EGO

"Eu não sou promíscua. Mas sou caleidoscópica: fascinam-me as minhas mutações faiscantes
que aqui caleidoscopicamente registro."

(Clarice Lispector)

terça-feira, 18 de janeiro de 2011

da cumplicidade

Ele me toca. Ele me toca bem no meio do meu inferno. Diz que me ama. Sorri. Faz-se de bobo e me chama de bebê. Em seu colo vejo a lua sorrir, a noite morrer no meio da confusão da rua. É carnaval fora de época, concluímos. Talvez nós estejamos em festa em meio a essa gente sem graça. E somos tão atraentemente imperfeitos que causamos inveja ao próprio diabo. E achamos bonitas as palavras bobas, as rimas mal casadas e a fúria das paredes mal pintadas da cidade. Rimos da indignação alheia. Rimos da pieguice melancólica que nos atraía naqueles desertos lotados. Rimos das nossas depressões, nossas náuseas, nossos pesadelos - que agora parecem divertidos. Falamos como se tivéssemos calado a vida inteira, numa ânsia de dizer mais do que falar. E dizemos muito mais em silêncio, nas linhas não escritas, nas páginas em branco, nos beijos calados e intercalados de vinho bebido da outra boca. Somos, de repente, cúmplices - cúmplices dessas loucuras cheias de alma que nos assolam madrugada adentro. Acabamos de fugir - juntos - de nossos purgatórios.

2 comentários:

Ná, Naty, Natália... disse...

que lindooo és uma Deusa nega! Idola !!! adoro o que vem da tua mente, provem daí coisas incriveis!!! beijos

I'm Nina, Marie, etc... disse...

"Sou fera, sou bicho, sou anjo e sou mulher
Minha mãe e minha filha,
Minha irmã, minha menina
Mas sou minha, só minha e não de quem quiser
Sou Deus, tua Deusa, meu amor"

Lembra, nega?
:)