EGO

"Eu não sou promíscua. Mas sou caleidoscópica: fascinam-me as minhas mutações faiscantes
que aqui caleidoscopicamente registro."

(Clarice Lispector)

segunda-feira, 16 de janeiro de 2012

sob a pele

De V. e A.
[também publicado em http://poeticaipsisverbis.blogspot.com/view/classic ]

(v)

há um lobo
através de mim

não sei que faz
tua carne
que causa nele
que causa em mim
fome

(a)

porque dou a carne
em oferta

a fome que te devora
e move e alimenta

porque tua fome te consome inteiro

te faz firme
no propósito da caça

(v)

o lobo que me habita
anseia
todavia
que me devores:

quer te comer
primeiro
por dentro

(a)

sinto pulsar
dentes
desejos
fomes
anseios
lupinos
por baixo da pele mansa
que me cobre -

disfarce

(v)

cobre-te
faz de ti
nessa pele
gente
- e eu te comerei até 
descobrir-te

descoberta
nua de si
como eu

selvagem

(a)

em pele viva
carne crua
teus pelos sob minhas unhas
eu
viva
inteira
nua

tua

Um comentário:

V. disse...

quem te pede um sonho?