EGO

"Eu não sou promíscua. Mas sou caleidoscópica: fascinam-me as minhas mutações faiscantes
que aqui caleidoscopicamente registro."

(Clarice Lispector)

quarta-feira, 23 de março de 2011

maresia

Surto
em meio à espuma espessa
ao sal ardido
à distância
encontro-me em paz estranha
com os pés na areia
com o corpo n'água
e pelo avesso
salteada de ardências
e arrebentação
sem ser palavra alguma
sem ser coisa
sem ser tempo
inflamada
com a salmoura que me lambe os lábios
que me tinge o corpo
que me põe de lado
e me sangra a ideia
e me fere a carne
e cicatriza
alimenta
alcooliza.
Surto -
mareada e patética.
Transbordo maresia
e me abro à espuma efervescente
que me devora as coxas:
é o mar que me faz de puta
e me fode em tua ausência.

3 comentários:

Ná,Naty,Natália... disse...

Fodamente lindo, entende isso? de cortar e de fazer sentir o sangue descer...

Bia disse...

pra variar, visceral!!! adoro seus textos sou mega fã. Bjsss

R2MILIOLI disse...

Com todo esse sal entreposto neste ser, fazes da arte as mais belas visões o que posso ler. Desculpa, mas veio assim ... ótimo...